PORTES GRÁTIS a partir de 30€ 

habilite o javascript para poder continuar a navegar

24-05-2021

Pintar com Aguarela: 5 Dicas (por Beatriz Pereira)

Aguarela pode ser um material bastante desafiante para qualquer pessoa que se inicie na área. Muita coisa pode correr mal e sair do nosso controlo, é certo. No entanto, uma das melhores qualidades da aguarela é a apetência para criar maravilhosas manchas e texturas.

Deixo-te algumas dicas para retirares o melhor deste material:

 

1. O tipo de papel

Este é um dos erros mais frequentes para quem se inicia na aguarela. Sendo um material que usa muita água, necessita de uma base forte para aguentar. Existem inúmeras marcas e tipos de papel de aguarela, no entanto, o mais importante para iniciantes é saber a gramagem e o peso do mesmo.

Existem papéis de aguarela com várias gramagens. No entanto, eu aconselho sempre, no mínimo, 240grs, sendo que tudo vai depender do tipo de técnica que se vai utilizar. Para um iniciante, que ainda não sabe bem controlar a quantidade de água, nem o tipo de técnicas que quer utilizar, aconselho sempre 300grs, pois é um papel que irá aguentar muito trabalho.

 

 

2. A quantidade de água

A quantidade de água usada pode alterar imenso o aspeto da aguarela aplicada. Para alguns resultados, mais água é o mais indicado e, para outros, a quantidade deve ser reduzida. Aqui, interessa falar de técnicas Húmidas, Mistas e Secas.

Na técnica Húmida, tanto o papel como a mistura da aguarela têm bastante água - isto permite criar manchas suaves e gradientes, obtendo manchas e texturas lindas. A técnica Mista indica que o papel está seco e o pincel tem alguma água - isto permite espalhar bem a aguarela e criar blocos de cor, quer sejam para sombras ou preenchimento de áreas mais pequenas. A técnica Seca implica que tanto o pincel como o papel estão secos, o que vai permitir detalhes muito precisos e limpos. De igual forma, também podemos utilizar esta técnica para criar texturas de pincel seco, oferecendo um ar muito natural à peça.